Carta de Agradecimento – Projeto Daniel em Uganda

Agradeço a Deus, pela sua bondade e infinita misericórdia, por tudo o que Ele é e por tudo o que Ele fez, por cada livramento e por ter nos levado e trazido em paz e segurança.

FONTE: Ministério Engel

ATUALIZADO: 26 de dezembro de 2017

FacebookTwitterWhatsApp

Shalom.

Agradeço a Deus, pela sua bondade e infinita misericórdia, por tudo o que Ele é e por tudo o que Ele fez, por cada livramento e por ter nos levado e trazido em paz e segurança.

Quero agradecer também de coração a todos os amigos e irmãos que cooperaram e intercederam por mim e por toda a equipe do Projeto Daniel, que esteve comigo durante a viagem missionária que fizemos a Uganda, no continente africano.

À minha família que me inspira, me ajuda, me encoraja e é a minha base. Meu agradecimento especial a todos os filhos do Ministério Engel, que abraçaram a causa e intercederam por nós. Só o Senhor para recompensar a cada um.

Quero manifestar minha gratidão ao Excelentíssimo Senhor Yoweri Museveni, Presidente da República de Uganda, quando por meio de seu Primeiro Ministro e Ministro de Agricultura, o senhor Hon. Kibanzanga M.T. Christopher, recebeu a equipe do Projeto em seu país. O gabinete da presidência de Uganda disponibilizou uma equipe e estrutura de segurança com o apoio das Forças Armadas do Exército e da Polícia da Capital, e também pelo apoio ao Projeto Daniel. Eu e toda equipe gostamos muito de tudo o que vimos.

Quero agradecer profundamente a cada bispo, pastor e líder da Agape Church, na pessoa do meu filho na fé, Arcebispo Bwambale Monday Wilson, por ter nos recebido em vossas casas com carinho, respeito e cordialidade. Por onde andamos, nos sentimos acolhidos e muito bem recepcionados pelos nobres companheiros.

Meus queridos irmãos, o momento é de agradecer por cada cada vida. Agradecer muito a todos aqueles que estiveram ao nosso lado nesta caminhada. Quero garantir que vamos nos unir cada vez mais para ajudar as crianças da África, construindo creches, escolas e orfanatos, em favor do pleno crescimento do Reino de Deus.

Foi uma experiência que com certeza ficará marcada em nossas vidas. Foi um privilégio participar de uma ação como esta em um país tão carente e um povo tão necessitado, ao lado de pessoas tão nobres como o Apóstolo José Maria (Santa Barbara d’Oeste), Missionário Alfeu (Rio de Janeiro), Claudiner Camerro (Santa Barbara d’Oeste), Mario Pavani (Santa Barbara d’Oeste), Méltisia Mendonça (Belo Horizonte), Pastora Helena (Bahia), Miquéias Gama (Manaus) e Paulo Vinicius (Piauí).

Aquelas crianças não cansavam de agradecer à equipe pela ajuda. Sabemos que quando se trata de África, tudo que fizemos se torna tão pequeno, mas mesmo assim pra eles é tão grande. Ao receber o relatório de pós-viagem missionária, estou tranquilo, e com o sentimento de dever cumprido, pois em todo processo pelo qual passamos busquei manter o equilíbrio, o respeito e meus princípios, pois entendo que esta obra é de Deus. E a vontade de Deus prevaleceu.

Quero também parabenizar e agradecer o pastor Marcos Corrêa e Marcos Paulo, e a toda equipe do Portal Guiame, pela brilhante cobertura jornalística realizada sobre o Projeto Daniel e a Caravana à África. Vocês trazem luz aos leitores, e de forma fidedigna transmitiram a realidade expondo as dificuldades vivenciadas pelas crianças em Uganda e como temos trabalhado para atendê-las através do Projeto Daniel.

Nossa recompensa se encontra no esforço e não simplesmente no resultado. Um esforço total é uma vitória completa, pois não sinto que terminamos, mas sim recompensado por ter defendido um projeto que não acabou, mas que foi apenas o início, pois Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

Quero informá-los que ocorreu tudo maravilhosamente bem. Houve muitas libertações, curas na vida de líderes e famílias. Foi tudo excelente, muita fartura de comida nas festas que realizamos para as crianças e muito amor e simpatia de todos.

Vivenciamos de fato as missões transculturais e urbanas, os perigos que os missionários correm no campo, as etapas do chamado, os desafios, pressões e dificuldades quando estamos em campo, o agir sobrenatural de Deus em nós e através de nós, a identidade paternal que o missionário tem que receber assim como Cristo recebeu em ser Filho de Deus e não somente filho do carpinteiro.

Voltamos muito animados de Uganda e alegres por tudo o que o Senhor fez no meio daquele povo através de nossas vidas.

Muito obrigado!

FONTE: GUIAME, JOEL ENGEL

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS