Porção do dia: Gênesis 28:10-28:22

"E eis que o Senhor estava em cima dela, e disse: Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência” (Gênesis 28:13)

FONTE: Ministério Engel

ATUALIZADO: 21 de novembro de 2020

FacebookTwitterWhatsApp

 

Gênesis (Vayetsê – E Partiu) (41 de 365) | 22 de novembro de 2020

Jacó viaja para Harã

Em sua jornada de Beer Sheva para Harã, Jacó chegou ao Monte Moriá e dormiu lá a noite toda. Numa visão entre sonhos, ele observou anjos subindo e descendo em uma escada apoiada na terra, cuja parte superior alcançava o céu. Deus apareceu diante de Jacó e prometeu que a terra em que ele estava descansando seria dada a ele e a seus descendentes, e que ele voltaria para casa sob Sua proteção.

Ao despertar, Jacó ungiu e consagrou a pedra, que ele havia colocado sob sua cabeça como travesseiro, como um altar para Deus. Ele prometeu que, quando voltasse à casa de seu pai, ofereceria ao Senhor o dízimo de todos os bens que Ele lhe deu e que retornaria para orar a Ele no altar recentemente consagrado.

Jacó chegou a um poço de água em um campo no limiar de Harã. Ele observou que três rebanhos de ovelhas e seus pastores haviam se reunido ao redor do poço e estavam ociosos. Jacó se aproximou deles e perguntou:

“De onde vocês são?”

“Nós somos de Harã”, foi a resposta.

“Vocês conhecem Labão, filho de Naor?”, continuou Jacó.

“Nós o conhecemos. E lá está Raquel, sua filha, vindo com as ovelhas”, disse um dos pastores.

“O dia ainda é longo; agora não é hora de guardar as ovelhas. Por que você não lhes dá água e as leva para pastar no campo?”, perguntou Jacó.

“Não podemos, até que os rebanhos estejam reunidos e todos os pastores juntos rolemos a pedra de cima do poço. Então poderemos dar água às ovelhas”, explicou os pastores.

Enquanto conversavam, Raquel se aproximou com as ovelhas de seu pai. Quando Jacó a viu, ele se aproximou do poço, rolou a pedra pesada com uma mão e deu de beber às ovelhas de Labão.

Ela foi rápida em notificar o pai da chegada do visitante. Labão deu as boas-vindas a Jacó, que concordou em trabalhar para ele como pastor por sete anos, para poder se casar com Raquel, por quem se apaixonou.

Labão consentiu, mas após os sete anos, ele enganou Jacó substituindo Raquel por Lia (Léia) sob o dote de noiva. Sua desculpa para essa manobra enganosa foi que Lia era mais velha e, consequentemente, teve que se casar primeiro.

Jacó não teve escolha e aceitou a situação. Pouco depois, ele também se casou com Raquel, mas com a condição de trabalhar mais sete anos para Labão.

Deus viu que Léia não era tão amada quanto Raquel. Portanto, ele fez com que ela tivesse filhos, enquanto Raquel permaneceu estéril. Ela deu à luz aos quatro primeiros filhos de Jacó: Rúbem, Simão, Levi e Judá. Não tendo filhos, Raquel seguiu o exemplo da avó de Jacó, Sara, e ofereceu a Jacó sua serva Bila como esposa. Bila deu a Jacó seus próximos dois filhos, Dan e Naftali.

Léia observou que ela havia parado de ter filhos e também deu a Jacó sua serva Zilpa como esposa. Zilpa concebeu Gade e Aser. A própria Léia deu à luz a mais dois filhos, Issacar e Zebulom. Ela também era mãe de uma filha chamada Diná. Então Deus lembrou-se de Raquel, ouviu suas orações e providenciou para que ela gerasse outro filho, a quem chamou José.

Com a ajuda de Deus, Jacó se tornou um homem muito rico. Percebendo o ciúme dos filhos de Labão e sua atitude fria, ele decidiu que era hora de deixar o local. Na ausência de Labão, Jacó levou suas esposas, filhos e rebanhos e partiu para casa. Antes de partirem, Raquel, sem que Jacó soubesse, roubou os ídolos do pai. Ela supôs que assim ele a impediria de praticar idolatria.

Três dias depois, Labão foi informado da partida de Jacó, saiu para persegui-lo e o alcançou nas montanhas. Deus apareceu a Labão durante a noite em um sonho e o alertou para não tentar influenciar Jacó a retornar a Harã.

Labão culpou seu genro por sair tão apressadamente e o acusou de roubar os ídolos. Jacó negou o roubo porque não sabia que Raquel era culpada e declarou que quem havia roubado os ídolos morreria. Labão começou uma busca detalhada em todos os pertences de Jacó, mas Raquel os havia escondido bem, e a busca de Labão não teve êxito. Então Jacó e Labão se separaram após fecharem um acordo de paz.

Jacó e sua comitiva continuaram seu caminho. O Patriarca em sua jornada encontrou anjos do Senhor em um lugar que foi denominado Maanaim.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS