Willy Gregory conta como venceu a síndrome do pânico através da Bíblia

Filho do cantor e compositor Peninha, o músico deu uma entrevista exclusiva ao Guiame, falando mais sobre o seu testemunho.

FONTE: GUIAME, JOÃO NETO

ATUALIZADO: 12 de julho de 2018

FacebookTwitterWhatsApp

“Quando eu me dei conta do meu pecado, senti nojo de mim mesmo”. A declaração impactante foi dada pelo cantor e compositor Willy Gregory durante a Expoevangélica 2018, em Fortaleza, no Ceará.

O músico participou do evento divulgando o seu novo single “Naquela Cruz” e também deu uma entrevista exclusiva ao Guiame, para compartilhar mais sobre o seu impactante testemunho.

Filho do cantor e compositor Peninha, Willy explicou que sua conversão ao Evangelho também contribuiu para que ele restaurasse a visão de paternidade que tinha dentro da própria casa.

“Quando você imagina Deus, você imagina o seu pai, porque Deus é pai. Mas essa é uma imaginação frágil do que é o Senhor. A Bíblia fala que ‘se o seu pai que é mau, sabe dar coisas boas, muito mais o pai que está nos céus”, citou.

“Os nossos pais são maus, são imperfeitos, eles erram. A nossa casa era destruída de alguma forma. Então eu tinha uma imagem meio destruída de paternidade. O meu pai também passou por muitos problemas pessoais. Então a vida lá em casa não foi fácil. Então eu tive um tempo para começar a reconstruir quem eu era”, acrescentou.

Willy lembrou que o aprendizado foi realmente um processo, mas hoje lembra a importância que o estudo da Bíblia teve e ainda tem em seu amadurecimento espiritual.

“Quando eu tive a minha experiência de conversão, peguei ‘sem querer’ aquele versículo: ‘Vinde a mim, vós que estais cansados, sobrecarregados e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para vossa alma, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve’. Então eu entendo que tem duas partes aí: a primeira é ‘Vinde a mim’ e tem o alívio; depois ‘aprendei de mim e encontrareis descanso”, destacou.

“Eu aprendi sobre a partenidade divina do Senhor no processo depois [da conversão]. Então você tem um alívio e começa a aprender de Jesus o que é a real paternidade. Até mesmo o meu pai, depois de se converter, teve que aprender isso também”, lembrou.

Síndrome do Pânico

Quando decidiu pegar a Bíblia nas mãos e abrir para buscar descanso e alívio, Willy estava em uma situação crítica. Se afundando nas drogas, depressão e síndrome do pânico, ele chegou a pensar em suicídio. Mas o contato com o evangelho foi realmente transformador.

“Eu estava em depressão, tinha síndrome do pânico e passei pela depressão. Eu clamei no meu quarto e tive uma experiência com o Espírito Santo”, relatou.

Confira a entrevista completa no vídeo acima.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS