Pastor alerta para avanço do comunismo em dias de caos: “Eles precisam disso para dominar”

O pastor Joel Engel explica que uma das táticas da implantação do comunismo é gerar caos para então controlar as pessoas. Para ele, cristianismo e comunismo são incompatíveis.

FONTE: GUIAME, LUANA NOVAES

ATUALIZADO: 25 de maio de 2020

FacebookTwitterWhatsApp
Sindicalistas durante uma manifestação no sul da China. (Foto: Ed Jones/AFP via Getty Images)
Sindicalistas durante uma manifestação no sul da China. (Foto: Ed Jones/AFP via Getty Images)

Em 1989, o pastor Joel Engel teve um sonho em que via o Brasil sendo tomado pelo comunismo. Hoje ele faz um alerta sobre como este movimento, que é incompatível com a fé cristã, está avançando em nações ao redor do mundo.

“Eu lembro no sonho que os comunistas iam atrás das crianças, fechavam igrejas, queimavam Bíblias — assim como acontece nos países comunistas. Depois eu via como ele estava entrando no Brasil”, relatou Engel ao Guiame.

“No sonho eu chorei muito e perguntei: Por que o Senhor vai permitir que o comunismo entre no Brasil? Qual é o nosso erro? E Deus me mostrou que a igreja estava brincando e perdeu seu propósito; o sal deixou de ser sal. Os comunistas trabalham dia e noite para atrair seguidores, o cristão não faz isso”, lembra.

Quando perguntou a Deus o que deveria fazer para mudar essa situação, Engel conta que Deus disse que ele deveria formar “verdadeiros guerreiros” de oração, alinhados com as Escrituras.

Depois do sonho, quando Engel e alguns intercessores completaram 40 dias de jejum, houve a queda do Muro de Berlim, marcando o início da queda do comunismo na Europa. Ele observa que o comunismo não foi oficializado no Brasil com uma plataforma de governo, mas teve uma influência sistemática em universidades e outras instituições.

O Ministério Engel está há 35 anos em oração 24/7, treinando pessoas para “guerrear” em intercessão em tempos como este.

Ele tem feito orações e atos proféticos por todo o Brasil, especialmente em Brasília, e acredita que a intercessão da Igreja pode mudar os rumos de uma nação, citando como exemplo a ocasião em que a ex-presidente Dilma Rousseff rejeitou um embaixador nomeado por Israel, em 2015. No mesmo ano, foi iniciado o processo de impeachment.

O pastor acredita que o comunismo faz parte do sistema arquitetado pelo anticristo nos últimos tempos.

“O comunismo está associado ao sistema do anticristo com um único objetivo: estabelecer uma ordem mundial. Então ele precisa levar o povo aos caos, para então dominá-lo”, explica.

Engel observa que há uma agenda comunista bem elaborada, que distorce a cultura judaico-cristã, como a abolição da monarquia e governo; abolição da propriedade privada, as pessoas já não são donas de mais nada; abolição do patriotismo; abolição da família e do casamento; abolição da moralidade e abolição das religiões.

“O anticristo está às portas e está usando as seitas para estabelecer uma nova ordem mundial. Nessa nova ordem mundial, o dominador principal que vai tomar o poder é o comunismo. O comunismo torna as pessoas robotizadas e eles precisam disso para dominar. O único poder que pode parar o espírito do anticristo é a Igreja”, ele destaca.

Em tempos como este, Engel incentiva Igreja a estar forte e firmada na Palavra de Deus, para que os cristãos se mantenham posicionados em seus princípios e não negociem seus valores. “Nós, como Igreja, precisamos nos levantar”, aconselha.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS