Porção do Dia: Gênesis 26:13-22

“E engrandeceu-se o homem, e ia enriquecendo-se, até que se tornou mui poderoso.” (Gênesis 26:13)

FONTE: Ministério Engel

ATUALIZADO: 19 de novembro de 2020

FacebookTwitterWhatsApp

Gênesis (Toledot) (38 de 365) | 19 de novembro de 2020

Como manter a riqueza?

A Torá diz que Abraão era muito rico em rebanhos, ouro, prata, servos do sexo masculino e feminino.

“E era Abrão muito rico em gado, em prata e em ouro.”

(Gênesis 13:2)

“E o SENHOR abençoou muito o meu senhor, de maneira que foi engrandecido, e deu-lhe ovelhas e vacas, e prata e ouro, e servos e servas, e camelos e jumentos.”

(Gênesis 24:35)

 

Suas riquezas foram um dos resultados da bênção divina. A escassez é resultado da maldição. A bênção de Deus liberta da pobreza, prosperando o homem em tudo o que ele faz.

Abraão era muito rico e no final ele deu todas as suas riquezas para Isaque.

“Porém Abraão deu tudo o que tinha a Isaque;”

(Gênesis 25:5)

Isaque foi abençoado após a morte de seu pai e ele continuou ficando cada vez mais rico até ficar tão poderoso que os filisteus o invejaram e o expulsaram de suas terras. Como é possível que Deus confiasse a ele tantas riquezas se “o amor ao dinheiro é a raiz de todo o mal?” (1 Timóteo 6:10).

É óbvio que Isaque tinha caráter consolidado, ele poderia ser um bom administrador de riquezas materiais de tal forma que Deus não teria problemas em enriquecê-lo assim. Isaque suportou a vida de um homem rico porque ele era confiável e fiel a Deus.

Uma das condições que ele cumpriu para ser capaz de suportar tanta riqueza é que ele não amava dinheiro. Ele amava a Deus mais do que tudo. Aquele que ama dinheiro não pode ser um bom administrador.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS