Escola Profética: segundo dia enfoca a Família

Segundo dia do evento é marcado por atos proféticos.

FONTE: MINISTÉRIO ENGEL

ATUALIZADO: 16 de setembro de 2018

FacebookTwitterWhatsApp

Escola Profética 2018 (Foto: Divulgação)

O segundo dia da Escola Profética começou com uma reunião das mulheres de oração, que foram ministradas pelo Apóstolo Joel enquanto intercediam pela nação. Com esse derramar de unção, elas começaram a sentir dores de parto pelos novos ungidos.

Em um ato profético, as bandeiras do Brasil e de Israel foram colocadas lado a lado e os jovens passaram por baixo, representando o nascimento de uma nova geração de profetas, que irão preparar o caminho para a volta de Jesus. Em círculo, as mulheres profetizaram filhos tão usados e ungidos, como os filhos de Israel.

Escola Profética 2018 (Foto: Divulgação)

“Nesse ato profético, nós introduzimos nossos filhos ao novo ano judaico e isso dá início a um novo tempo para eles. Os pais precisam profetizar que seus filhos são príncipes, homens e mulheres de Deus, geração escolhida. Eu creio que nesta Escola, foi formado um útero profético para o Brasil, de onde nascerão profetas do novo tempo”, explicou o Apóstolo Joel.Durante a ministração, Engel entrou profundamente no tema “Faça-me teu pai”. Sobre paternidade espiritual, ele chamou a atenção sobre o ministério apostólico: “Quem é Apóstolo tem que mostrar não o título, mas suas características de pai”. Através da parábola do filho pródigo, Engel ilustrou o tema da Escola Profética: O filho pródigo, ao voltar para a casa do pai, pediu-lhe: ‘Faça-me teu empregado’. Mas o pai respondeu: ‘Filho, faça-me teu pai’.

Com muita orientação e ensino, ele falou sobre a importância de se reunir com a família e da relação que existe entre a avaliação da sua família e a aprovação do manto sacerdotal: “Viajando por 28 anos, passei muitos anos longe de minha família. Esse ano, Deus me mandou assumir minha casa e estar mais presente, por isso, tive que recusar alguns convites. Quem avalia se você, de fato, é um homem de Deus é a sua esposa. Ela e seus filhos precisam te reconhecer e te respeitar como profeta e sacerdote”.

De forma ilustrativa, a família Engel se sentou ao redor de uma mesa, posta no altar. A Pastora Mara e os três filhos, elogiaram o Apóstolo como pai, em contrapartida, ele liberou palavras de bênção. “Nossa Escola Profética começa em casa, ao redor da mesa. Sempre estou ministrando meus filhos. A maior Igreja está ao redor da sua mesa, pois se toda a sua família estiver no altar, seu ministério está aprovado”.

Nessa manhã, a unidade em família foi a tônica da mensagem. Pois assim, juntos, é possível decidir juntos, desde causas internas, até questões políticas. “Em uma casa, o casal é o teto e o solo, mas as paredes são os filhos. Esse é o poder para a Igreja e para a nação: a unanimidade. É importante você sentar com sua família para ler a bíblia e conversar sobre todos os assuntos. Ali vocês discutem, trocam ideia. Lembre-se de que você não está falando com crianças, mas com futuros homens e mulheres”.

 

 

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS