Tabernáculo de Davi: Como se preparar para a oração

A poderosa armadura de Deus para os enfrentamentos espirituais.

FONTE: MINISTÉRIO ENGEL

ATUALIZADO: 14 de dezembro de 2018

FacebookTwitterWhatsApp

(Foto: scoopnest)

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” (Efésios 6.10,11)

Na caminhada da fé, lutamos contra poderosas forças malignas que atuam com o objetivo de nos levar a completa destruição. Nossa resistência contra essas investidas, depende do nosso fortalecimento no Senhor, por meio da poderosa armadura que Ele coloca a nossa disposição. Cada peça desta armadura nos ajudará a permanecermos firmes contra as ciladas do inimigo de nossas almas.

E, por isso, Paulo orienta: “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes” (Efésios 6.13). E continua, dizendo: “Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Efésios 6.18).

A oração é o combustível que nos capacita a usarmos essa “armadura de Deus”, que é composta por verdade, justiça, evangelho da paz, fé, salvação e a espada do Espírito. Cada peça desta armadura nos fortalece para as batalhas espirituais e nos dão condições de permanecermos firmes em Jesus Cristo, mesmo diante das maiores adversidades que venhamos a enfrentar.

Mais do que isso, a oração nos dá cobertura espiritual para que possamos realizar tudo aquilo que o Senhor deseja, alcançando grandes bênçãos e avançando na edificação do Reino de Deus. Mas é necessário que haja grande resistência para que seja possível permanecer firme em oração, persistindo continuamente no clamor e na súplica diante do Eterno.

Armadura de Deus

O propósito da oração 24/7 é justamente estabelecer uma fortaleza espiritual para que os projetos de Deus para o nosso país possam avançar. Por isso, a Bíblia nos diz que devemos “orar sem cessar” (1 Tessalonicenses 5.17), mas isso é humanamente impossível, a não ser que tenhamos intercessores ao nosso lado.

Podemos orar em espírito enquanto estamos realizando atividades do dia a dia, ainda assim em algum momento teremos de descansar, pois este corpo frágil não nos permite estar sempre dispostos para a oração. É neste momento que entram os intercessores, clamando ao nosso lado, nos fortalecendo para a batalha.

O resultado da oração é a formação de uma poderosa armadura, conforme podemos ler: “Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6.14 – 17).

Oração

No Novo Testamento, a palavra traduzida pelo termo “oração”, é a palavra grega “proseuchē”, que significa “invocar, pedir ou suplicar a uma divindade”. A palavra usada para orar em hebraico é “hitpallel”, que deriva de um verbo que significa “julgar a si mesmo”. Já a palavra para oração em hebraico é “tefillah”, que deriva do verbo palel (julgar, pensar, crer, rogar). Portanto, a oração representa uma completa rendição a Deus.

Render-se ao Criador, conforme aquilo que aprendemos na Bíblia, significa alcançar uma completa subordinação. Ou seja, servir com dedicação ao Senhor. A palavra servir em hebraico é “avodah”, e na cultura judaica quem ora entende que está servindo de todo o coração.

Mas como podemos nos preparar para a oração? Através do conhecimento da Palavra de Deus. Já vimos que a oração nos fortalece e que devemos projetar isso através do modelo 24/7, que consiste em formar grupos de intercessão, que estarão 24 horas por dia, sete vezes por semana em oração. Agora precisamos identificar os requisitos da oração.

E, conforme vimos no significado hebraico da palavra “oração”, nós precisamos primeiro olhar para dentro de nós. A Bíblia diz: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos” (Mateus 6.7). Portanto, não é através das muitas palavras, mas pela atenção que damos a nossa vida de oração.

Jesus Cristo ensina no versículo anterior: “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, recompensar-te-á” (Mateus 6.6). Isso significa que a oração é algo extremamente intimo.

24/7

Lembro que no auge do meu ministério, quando eu estava viajando pelo mundo para pregar, o Senhor me disse que eu deveria parar tudo e me reservar para a oração. Isso era um grande desafio, pois sem ministrar a Palavra de Deus não teríamos condições de manter o ministério.

Naquele momento eu reuni a minha equipe de intercessores, que desde 1987 estão em oração ininterrupta, para que pudéssemos pedir um milagre para Deus em nosso favor. Mas para isso precisávamos estar preparados para levantar esse pedido.

Foi quando uma questão foi levantada em meu coração: O que pode impedir o milagre em minha vida? A resposta era muito óbvia, somente o pecado poderia impedir o milagre. É o que está escrito em Isaías 59.2: “Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”.

Então, para que pudéssemos estar em oração diante de Deus, precisávamos examinar nossas vidas, para saber se não havia pecado oculto, votos que não foram cumpridos diante do Eterno ou dízimos que não foram entregues.

Neste sentido, podemos entender que a oração é muito mais do que palavras, mas diz respeito ao preparo que devemos ter para estar diante do Senhor. Nós devemos nos santificar e organizar a nossa vida para que possamos estar diante do Todo Poderoso, sabendo que desta forma Ele poderá ouvir e atender ao nosso clamor.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS