Como se tornar um príncipe de Deus

Através da intercessão há um portal, uma estabilidade, uma ligação entre o Reino dos Céus e a terra.

FONTE: GUIAME, JOEL ENGEL

ATUALIZADO: 30 de julho de 2018

FacebookTwitterWhatsApp

“Temível é este lugar! Não é outro, se não a casa de Deus; esta é a porta dos Céus’” (Gênesis 28:17)

A Bíblia é profética e podemos dizer que neste texto Jacó representa Israel (nação) que recebeu a missão de abençoar todas as famílias da terra. O evento aqui não foi apenas um sonho, é profético! Não foi apenas uma visão, foi o marco na vida de Israel.

Deus quer nos ensinar algo com essa visão que Jacó teve, este é um relato detalhado dos segredos da conexão entre os céus e a terra, a escada que liga o céu e a terra é um portal, é uma conexão. Portanto, parece que Jacó está experimentando uma das experiências mais surpreendentes.

A missão de Jacó é revelada nessa escada e tem a ver com a missão de Israel como nação, que é conectar os “dois mundos” apontando para a missão de Jesus Cristo, ligando os céus e terra. Essa visão pode contribuir para você entender o chamado de Jacó de abençoar as nações.

“SHAAR HÁ SHAMÁIM”- Portal entre céus e terra!

Portal ou porta tem o sentido de ligação, liga dois ambientes. Portal é uma passagem e é isso que a escada representa, uma conexão, uma passagem entre céus e terra, representa a única via pela qual o Reino de Deus pode ser estabelecido na terra. Jesus disse: “Eu sou o único caminho”.

As primeiras palavras de Jesus nos evangelhos foram: “arrependei-vos porque é vindo sobre vós o Reino de Deus”. É possível através da obra de Jesus implantar o Reino de Deus aqui na terra, essa é a missão do Messias, conectar os dois mundos.

A visão de Jacó

A escada que liga os dois mundos e conecta céus e terra, a escada que traz os princípios divinos a terra, a escada que aproxima você de Deus, é uma escada profética.

Na tradição judaica os rabinos de forma curiosa interpretam que a escada representa todos os atributos de Deus, ou seja, ela representa o próprio Deus. Toda a criação foi criada com base nessa escada ou quem essa escada representa. Outra interpretação afirma que a escada é a intercessão “do justo”, os mensageiros de Deus se dão conta da intercessão, da oração e das lágrimas “do justo” de Deus.

A escada existe e ela representa a intercessão e intercessão é a oração que conecta os dois mundo e isso faz sentido, pois quando você ora você leva um clamor a Deus, mas eu e você não conseguimos orar sempre como convém orar, se essa escada fosse construída na minha intercessão e na sua intercessão ela seria cheia de falhas, irregular como nós somos, então não pode ser oração de um mero justo, tem que ser a oração “do justo”.

A intercessão “do justo” conecta os dois mundos e faz com que os anjos de Deus subam e desçam levando o nosso clamor e trazendo bênçãos de Deus. A intercessão “do justo” conecta os dois mundos. É conforme diz a Palavra de Deus: “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago5.16)

Oração do Pai-Nosso

Se prestarmos atenção na oração do Pai-Nosso, vamos observar que Jesus está fazendo uma oração que conecta céus e terra, pai e filho, isto lembra da escada que Jacó viu. Jacó pede pão e proteção também citados no Pai-Nosso. Jesus também fala do nome de Deus que Jacó se refere, assim como a implantação do Reino de Deus na terra. “Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” (Mateus 6.10). Jacó entendeu que seu chamado era estabelecer o Reino de Deus na terra. Isto está claro no voto que Jacó, prometendo voltar e construir a Casa de Deus (Gênesis 28 ).

Jesus é a porta

No evangelho segundo João, capítulo 10, versículo 9, Jesus diz: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens”.

Através da intercessão há um portal, uma estabilidade, uma ligação entre o Reino dos Céus e a terra e o objetivo é trazer o Reino de Deus a nossa realidade, trazer o Reino de Deus a terra. Jesus através do seu sacrifício traz o céu e a terra, implantando o reino dos céus na terra.

O lugar da Visão

“Deus disse a Jacó: Suba a Betel e se estabeleça lá, e faça um altar ao Deus que lhe apareceu quando você fugia do seu irmão Esaú.” (Gênesis 35.1)

“Jacó e todos os que com ele estavam chegaram a Luz, que é Betel, na terra de Canaã. Nesse lugar construiu um altar e lhe deu o nome de El-Betel, porque ali Deus havia se revelado a ele, quando fugia do seu irmão.” (Gênesis 35.6,7).

Jesus é a escada que faz a ligação entre o céu e a terra. Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

“E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.” (João 1.51)

O lugar do voto de Jacó

Jacó se propôs a construir a Casa de Deus (Betel) e isso muda tudo na vida do patriarca, agora ele não pede só para ele (egoísta), mas passa a trabalhar para construir a Casa de Deus (obra de Deus).

Betel é uma palavra com origem no hebraico que significa “Casa de Deus”. É uma cidade bíblica situada a norte de Jerusalém, que era um lugar de elevada importância para os israelitas, onde prestavam cultos a Deus. Na Bíblia, a origem desta cidade é explicada em Gênesis 28.17-19.

O lugar determinado

“Chegando a determinado lugar, parou para pernoitar, porque o sol já se havia posto. Tomando uma das pedras dali, usou-a como travesseiro e deitou-se. E teve um sonho no qual viu uma escada apoiada na terra; o seu topo alcançava os céus, e os anjos de Deus subiam e desciam por ela.” (Gênesis 28.11,12)

Quando Jacó acordou do sono, disse: “Sem dúvida o Senhor está neste lugar, mas eu não sabia!”. Em seguida Ele diz: “Temível é este lugar! Não é outro, senão a casa de Deus; esta é a porta dos céus”.

“Na manhã seguinte, Jacó pegou a pedra que tinha usado como travesseiro, colocou-a de pé como coluna e derramou óleo sobre o seu topo. E deu o nome de Betel àquele lugar, embora a cidade anteriormente se chamasse Luz” (Gênesis 28.16-19).

Durante a sua caminhada para Harã, Jacó encontra “o lugar” – lugar determinado (“Ha-Makon”, em hebraico), ele não chegou a um lugar qualquer, ele não chegou a algum lugar, ele chegou no Ha-Makon (O lugar determinado). Este lugar já era conhecido pela manifestação do Elohim, do Deus Altíssimo (Gênesis 22.3).

Jacó está no mesmo lugar em que Deus revelou para Abraão levar Isaque para ser sacrificado. Deus havia revelado “você irá ao local que eu te indicar e nesse local você irá me oferecer o seu único filho”. Em Gênesis no capítulo 22, fala que Abraão de longe vê o lugar, que já era um local conhecido.

O sonho do patriarca representa uma fantástica revelação do Eterno, do lugar escolhido por Ele e também da missão de Israel perante a humanidade. A famosa escada de Jacó, com sua base na terra e seu topo nos céus, tinha os mensageiros do Eterno subindo e descendo. Nela estava o próprio Deus que confirma ao patriarca Sua promessa e a missão de sua descendência.

A missão que Deus deu a Jacó passou para sua descendência: O rei Davi viria a construir o Tabernáculo de Davi, com adoração e orações 24/7. Deus não permitiu que ele construísse o Templo, mas seu filho Salomão o construiu em Jerusalém.

Nós, como Igreja, devemos estabelecer também um portal onde há orações 24/7, com pessoas orando dia e noite sem cessar, pois nossas orações mantém o portal aberto onde Deus se manifesta e envia seus anjos para estabelecer o Seu Reino na terra.

Devemos ser como Jacó que fez o voto de trabalhar para construir a Casa de Deus. Quando Jacó teve a visão com a Porta dos Céus e a entendeu, sua vida mudou, seu nome mudou e nasceu Israel que entendeu a visão: Conectar o céu com todas as nações da terra.

Por Joel Engel, pastor, líder do Ministério Engel, em Santa Maria (RS) e fundador do Projeto Daniel, que ajuda crianças órfãs em países da África.

FacebookTwitterWhatsApp

COMENTÁRIOS