• Facebook
  • Twitter
  • Rss
  • Plus

Shemitá, o Ano de descanso e juízo

Ago 14
Avalie este item
(0 votos)

O ano do Shemitá corresponde ao ano sabático, de descanso da terra, que ocorre há cada sete anos em Israel. A palavra hebraica significa “deixar livre” ou “retirar-se”. Durante esse período, os agricultores de Israel abstém-se de lavrar a terra, como ordenou o Senhor no livro de Levítico.

Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos;Porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao Senhor; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha.O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra.

Mas os frutos do sábado da terra vos serão por alimento, a ti, e ao teu servo, e à tua serva, e ao teu diarista, e ao estrangeiro que peregrina contigo;E ao teu gado, e aos teus animais, que estão na tua terra, todo o seu produto será por mantimento.

Levítico 25:3-7

Assim como Deus criou o mundo em seis dias e no sétimo descansou, Ele também exige, além do descanso semanal sabático, um ano inteiro de consagração para lembrar o dia da criação. Essas ações demonstram o tamanho de sua confiança e compreensão a cerca do cuidado de Deus. Deixar de trabalhar e ganhar o sustento uma vez por semana já é uma boa prova dessa confiança. Fazer isso durante um ano, então, é extraordinário, é não temer, confiar em Deus para sobreviver e é isso que Ele quer: uma confiança total n’Ele por parte do homem.

As promessas 

Ainda no capítulo 25 de Levítico podemos ver as promessas do Senhor para quem guardar esse período:

E observareis os meus estatutos, e guardareis os meus juízos, e os cumprireis; assim habitareis seguros na terra.E a terra dará o seu fruto, e comereis a fartar, e nela habitareis seguros. E se disserdes: Que comeremos no ano sétimo? Eis que não havemos de semear nem fazer a nossa colheita;Então eu mandarei a minha bênção sobre vós no sexto ano, para que dê fruto por três anos.

Levítico 25:18 -21

Em primeiro lugar o Senhor promete segurança ao seu povo em relação aos inimigos.  Agora podemos entender qual é o segredo de Israel em estar protegido. É a santificação do Shemitá. Outro compromisso fala de satisfação física e emocional. Mesmo sem semearem eles teriam o suficiente para se fartarem por três anos. Uma promessa de multiplicação e restituição. Entendemos então que a bênção é triplicada para quem santifica um ano a cada sete.

O Shemita começa em Rosh Hashana e termina antes do próximo Rosh Hashana no ano seguinte. Nesse período um lavrador judeu não pode realizar nenhuma tarefa em relação ao solo, a não ser cuidados mínimos. Os frutos desse ano são sagrados e o agricultor não pode colhê-los todos para si, mesmo que vejam suas árvores florescerem e darem muitos frutos, porque esses frutos pertencem a Deus e não ao dono da lavoura. Há também uma ordenança para que tudo seja compartilhado igualmente entre todos. Qualquer judeu que queira, pode colher alguns frutos para si, a quantidade necessária para o dia e o proprietário não pode impedi-los.

No ano do Shemitá também existe perdão dos empréstimos (Levítico 25: 25-55). Um judeu que comprou ou emprestou dinheiro a outro não pode exigir sua devolução para além do ano sabático. Toda e qualquer cobrança deverá ser feita nos sete anos que antecedem o período. Terminado esse prazo, caso não consiga quitar, então estará perdoado. Isso evita que um cresça mais do que o outro. 

O Juízo de Deus no fim do Shemitá

Existe algo nesse ano que é muito misterioso e por isso mesmo as atenções dos estudiosos estão voltadas para setembro e outubro desse ano. A preocupação se relaciona ao juízo de Deus. Os sábios judeus  vem falando constantemente sobre o juízo de Deus contra as nações. Eles provam em seus estudos que em todos os finais de anos de Shemitá sempre ocorre um juízo. Um dos exemplos clássicos foi a destruição das torres Gêmeas no dia 11 de setembro, exatamente em um dos finais de anos de Shemitá. A queda da Bolsa de Valores, a derrota de Hitler na Segunda Guerra, queda de asteroides, queda de impérios e muitos outros acontecimentos relevante na história da humanidade e que foram previstos por esse rabino, aconteceram exatamente em finais de anos sabáticos. 

Esse ano, a preocupação dos profetas ao redor do mundo dobra, pois o período vai coincidir com a quarta lua de sangue, além disso,acontecerá a eleição do governo do estado da Palestina. Outro evento concorrente será o eclipse do sol que significa e simboliza o julgamento das nações gentílicas, enquanto que o eclipse da lua fala do julgamento dos judeus. Por tudo isso, se espera um grande julgamento no final desse Shemitá.

Mas, por que Deus julga o povo sempre no final do ano do Shemitá?

Os judeus ficaram setenta anos sem cumprir o Shemitá, de repente Deus os leva como escravos pelo mesmo período de tempo na Babilônia, como castigo à essa desobediência. O detalhe é que para os judeus, Deus anuncia o que vai fazer e explica o porquê, mas Ele não se preocupa em fazer o mesmo para os gentios, então temos que deduzir. Se Deus julga os judeus pelo não cumprimento do ano sabático, então certamente julga as nações pelas suas injustiças. Precisamos estar preparados. Nos Estados Unidos as pessoas já estão esperando uma grande praga, ou crise que pode ser até uma guerra mundial. Eles estão armazenando comida e muitos itens já estão em falta nos supermercados.  

No Blog “A última Trombeta”, Michael Snyder escreve sobre o assunto:

Se algo de caráter profético e até mesmo apocalíptico vai acontecer, seja hoje ainda, ou amanhã, ou em setembro agora, ou em 2016 ou daqui a 50 anos, não terá nenhuma importância positiva em um nível pessoal se eu ou você não estivermos preparados para tal. (...) As possibilidades de ocorrer um colapso financeiro tem crescido muito e isso pode não estar longe, pode ocorrer em agosto ainda ou muito mais tarde, mas parece certo, isso sem falar no risco de conflitos militares ou atentados terroristas que também crescem assustadoramente. Sendo assim, a prudência aliada a preparação é uma virtude que deve ser observada, mas não a ponto de se tornar uma paranóia, pois os extremos nunca são bons, nem mesmo nesse caso.

Juntamente com o final do ano do Shemitá, vem o ano do Jubileu para os Judeus. Isso não acontecia em Israel há mais de dois mil anos, desde a morte de Jesus. Ao dizer “está consumado”, ele proclamouo jubileu para toda a Terra, e agora vamos viver o primeiro jubileu da história depois de Cristo. Uma data profética e muito importante, pois para o judeu, é no final do ano do Jubileu (fim de 2016) que eles esperam que o Messias virá. Para nós, aguardamos a volta de Jesus. 

Nesse período Deus julga aqueles que tem muito e não ajuda os pobres. O Shedacá, ‘oferta de justiça’é preciso ser liberado, também de acordo com o livro de Levítico:

E, quando teu irmão empobrecer, e as suas forças decaírem, então sustentá-lo-ás, como estrangeiro e peregrino viverá contigo. Não tomarás dele juros, nem ganho; mas do teu Deus terás temor, para que teu irmão viva contigo. Não lhe darás teu dinheiro com usura, nem darás do teu alimento por interesse.Eu sou o Senhor vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para vos dar a terra de Canaã, para ser vosso Deus.

                                                                                             Levítico 25:35-38

Muitas pessoas não entendem porque eu oferto tanto nos cultos e na vida dos necessitados, isso é sabedoria e não loucura, como muitos pensam. Se todos os ricos dessem uma parte de seus bens aos pobres, não seriam julgados no final do Shemitá, seriam promovidos. Mas cuidado! O julgamento não está relacionado somente à injustiça aos pobres, mas também aos pastores, então todo pastor que é desonrado ou mal remunerado pelo seu ministério atrai o juízo para toda a Igreja e esta empobrece. Em Joel capítulo 1 lemos que ao faltar alimento no altar e os sacerdotes passarem necessidades, quatro gafanhotos vieram e destruíram a terra. Muitos grandes irão cair e muitos pequenos irão subir. 

O que fazer?

É necessário fazer alguma coisa para esperar esse tempo. Os judeus se consagram dez dias antes do fim do Shemitá, antes de tocar o shofar do ano novo. Essa consagração é um pedido de perdão, arrependimento, acompanhado de jejum e uma oferta, que é a maior oferta de todos os tempos para evitar o juízo de Deus. É um ato de contrição que os levará a cinquenta anos de bênçãos na fase seguinte, o ano do Jubileu, o melhor tempo de sua vida. Eu tenho um livro escrito sobre o ano do Jubileu e esse ano nós vamos fazer nosso projeto de vida baseados nisso, porque a maior unção de todos os tempos está para vir nesse jubileu. Já estamos vivendo as primeiras gotas desse avivamento no Vale do Aço, em Minas Gerais.

A noiva já começou a nadar nessa unção, porque Jesus está voltando e eu vou me preparar para isso. No dia 05 de setembro eu já estarei junto com os judeus em uma consagração em Israel, onde irei apresentar nossos cordeiros que estão sendo entregues nesses dias. Farei um período de santificação na terra santa, exatamente no tempo mais profético da história e lá, vou apresentar a nossa oferta. 

Quando os judeus jejuavam, oravam, buscavam a Deus e apresentavam sua oferta e tocavam o shofar no final do Shemitá a benção vinha na direção deles, enquanto que o juízo caía sobre os seus inimigos. 

O que eu vim fazer no Vale do Aço nesse período que antecede a época de Juízo para todo o mundo?Eu creio que há um grande plano de Deus e eu quero estar presente. Eu quero convidar toda a igreja para nos santificarmos e nos preparar para tocarmos o shofar. A Escola Profética desse ano, no dia 20 de setembro, será a de maior unção de todos os tempos, por isso que estamos vendo a unção aumentar a cada dia. A maior multidão de pessoas está para vir às Igrejas. As maiores obras, os maiores milagres, o maior número de pregadores, pastores, profetas que irão preparar o caminho do Senhor, estão sendo ungidos hoje e eu louvo a Deus por estar fazendo parte disso.

Quando o Arcanjo tocar o shofar começará o tempo de justiça. 2016 o nosso ano do jubileu, será o maior projeto de vida de todos os tempos, ano de milagres, de renovação física de 20 anos, restituição, tempo de casar, de comer o melhor da terra, de fazer festa, tempo de vinho novo, de libertação de drogados, de enriquecer, de resgatar campos, construir grandes prédios, de avivamento, é o tempo da volta de Jesus!

Tudo isso estará em nosso próximo livro, que já está sendo escrito. Um projeto de doze mensagens e uma benção para cada dia, nos próximos 365 dias do ano.

Se você quiser mandar seus pedidos e ofertas para Israel, ou deseja que eu apresente sua vida, seus propósitos na terá santa, é só entrar em contato pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Será algo muito extraordinário e tudo que fizermos ali será transmitido para o mundo todo assistir pela internet. 

Shalom!

O Ano de Shemitá e o Jubileu

CLIQUE E OUÇA O ÁUDIO: https://goo.gl/9i4k6V

 

Leia mais:

A queda na Bolsa e o Ano Shemitá – o início do juízo de Deus 

Shemitá e a queda da bolsa - Joel Engel

CLIQUE E OUÇA O ÁUDIO: https://goo.gl/CLysz9

Fonte: www.ministerioengel.com

Tagged sob Shemitá    descanso    juízo   
Publicado em Gospel
Última modificação em Terça, 25 Agosto 2015 21:47

Agenda de Eventos

Agosto 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31