• Facebook
  • Twitter
  • Rss
  • Plus

Lição 45 - Vozes que param tempestades

Nov 07
Avalie este item
(0 votos)

E Anjos que seguram os ventos

Entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram. De repente, uma violenta tempestade abateu-se sobre o mar, de forma que as ondas inundavam o barco. Jesus, porém, dormia.

Os discípulos foram acordá-lo, clamando: "Senhor, salva-nos! Vamos morrer! "

Ele perguntou: "Por que vocês estão com tanto medo, homens de pequena fé? " Então ele se levantou e repreendeu os ventos e o mar, e fez-se completa bonança.

Os homens ficaram perplexos e perguntaram: "Quem é este que até os ventos e o mar lhe obedecem?”. Mateus 8:23-27.

A natureza tem gemido em consequência da ação do homem Ela é continuamente agredida: desmatamento, queimadas, fumaça, dejetos das fábricas, descarga dos motores, etc. O planeta está sendo cruelmente assassinado. O cristão, mais do que qualquer outra pessoa, tem o dever de respeitar e defender a natureza Pois seu compromisso é com o criador

A NATUREZA E A GLÓRIA DE DEUS

“No princípio criou Deus o céu e a terra”. Genesis 1:1.

“Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.” Salmo 19:1.

A natureza é especial, antes de tudo, pelo fato de ter sido criada pelo poder de Deus Ela é prova tangível da existência de Deus (Rm 1:20). A natureza é uma expressão do poder de Deus; e ela glorifica o Criador

VERDADEIRO DONO DA NATUREZA É O SENHOR

O ser humano é considerado como que primícias das criaturas de Deus (Tg 1:18). Portanto, é preciso entender que Deus estabeleceu o homem na condição de MORDOMO e ZELADOR da terra:

“O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo”. Gênesis 2:15.

Sendo assim, o homem tem o dever de administrar a natureza. Deus outorgou autoridade ao homem sobre a natureza, mas essa autoridade passou a ser exercida de forma errada, desde a queda. Mas não é somente a agressão ambiental e sim o impacto do pecado sobre a criação.

Deus estabeleceu um pacto com Noé:

E Deus prosseguiu: "Este é o sinal da aliança que estou fazendo entre mim e vocês e com todos os seres vivos que estão com vocês, para todas as gerações futuras: o meu arco que coloquei nas nuvens. Será o sinal da minha aliança com a terra.

Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e nelas aparecer o arco-íris, então me lembrarei da minha aliança com vocês e com os seres vivos de todas as espécies. Nunca mais as águas se tornarão um dilúvio para destruir toda forma de vida.

Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra". Gênesis 9:12-16 10.

Em meio as tempestades Deus se lembra de sua aliança com o homem, será que o homem tem se lembrado de sua aliança com Deus?

Diante do que temos visto hoje as palavras de Paulo tomam maior significado:

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados.

Pois ela foi submetida à futilidade, não pela sua própria escolha, mas por causa da vontade daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria natureza criada será libertada da escravidão da decadência em que se encontra para a gloriosa liberdade dos filhos de Deus.

“Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto”. Romanos 8:19-22.

A NATUREZA OUVE AS VOZES

A natureza ouve e obedece a comandos. Ela deseja que os verdadeiros filhos de Deus se revelem, se manifestem, assim ela se alegrará e terá descanso. A criação obedecem vozes de comando:

1. De Deus que a criou

2. Dos homens que estão em comunhão com Deus.

3. Dos anjos que servem ao Altíssimo.

4. Dos demônios que agem (Pois o homem entregou a autoridade da terra a Satanás e aos seus demônios com o pecado)

OS ANJOS SEGURAM OS QUATRO VENTOS

Depois disso vi quatro anjos de pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos, para impedir que qualquer vento soprasse na terra, no mar ou em qualquer árvore. Então vi outro anjo subindo do Oriente, tendo o selo do Deus vivo. Ele bradou em alta voz aos quatro anjos a quem havia sido dado poder para danificar a terra e o mar: "Não danifiquem nem a terra, nem o mar nem as árvores, até que selemos as testas dos servos do nosso Deus". Apocalipse 7:1-3.

Sem entrar no mérito escatológico do texto de Apocalipse 7:1-3, quero apenas destacar i principio deste texto. Existem anjos segurando os 4 ventos (Norte, sul, leste e oeste) impedindo que estes façam mal a terra.

- Existem anjos controlando os ventos

- O motivo dos anjos segurarem os ventos é um povo escolhido.

- Somente depois de o povo escolhido ser “selado” marcado então virá grande destruição.

Enquanto se lhes afrouxavam as mãos e os quatro ventos estavam para soprar, os olhos misericordiosos de Jesus contemplaram os remanescentes que não estavam selados e, erguendo as mãos ao Pai, alegou que havia derramado Seu sangue por eles. Então outro anjo recebeu ordem para voar velozmente aos outros quatro e mandar-lhes reter os ventos até que os servos de Deus fossem selados na fronte com o selo do Deus vivo.

Uma terrível guerra está diante de nós. Aproximamo-nos da batalha do grande dia do Deus Todo-poderoso. O que tem sido mantido sob controle será solto. O anjo da misericórdia está fechando suas asas, preparando-se para sair de seu trono e deixar o mundo sob o domínio de Satanás.

A marca ou o selo que temos que ter sobre a cabeça é o sinal do sacerdócio, o sinal da santidade. Que pertencemos a um reino e o Rei têm o domínio e a soberania sobre tudo e todos.

“João às sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos que estão diante do seu trono, e de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos e o soberano dos reis da terra. Ele que nos ama e nos libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue, e nos constituiu reino e sacerdotes para servir a seu Deus e Pai. A ele sejam glória e poder para todo o sempre! Amém.

Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram; e todos os povos da terra se lamentarão por causa dele. Assim será! Amém.” Apocalipse 1:4-7

Se não estamos sendo uma voz de autoridade sobre as tempestades é que falta um arrependimento genuíno.

“Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar”. Apocalipse 2:5

“Tirar o candelabro do seu lugar” lembra-nos do tabernáculo, da adoração, das orações 24/7. Jesus é aquele que passeia entre os candelabros que são as igrejas.

“e entre os candelabros alguém "semelhante a um filho de homem", com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito.” Apocalipse 1:13.

Arrependimento

“Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se”. Apocalipse 3:19.

“Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados,” Atos 3:19.

“De repente, uma violenta tempestade abateu-se sobre o mar, de forma que as ondas inundavam o barco. Jesus, porém, dormia. Os discípulos foram acordá-lo, clamando: "Senhor, salva-nos! Vamos morrer!" Mateus 8:24,25.

Vamos “acordar” Jesus nestes dias, não com gritos desesperados dizendo: "Senhor, salva-nos! Vamos morrer!", mas com nossas orações de fé. Com arrependimento e buscando a santidade.

As nuvens não são para causar medo e sim para lembrarmos que Deus se esconde nas nuvens. Noé recebeu uma promessa de que a terra não seria mais destruída por dilúvio. O sinal desta promessa foi que nas nuvens estaria o arco-íris.

“Então vi outro anjo poderoso, que descia do céu. Ele estava envolto numa nuvem, e havia um arco-íris acima de sua cabeça. Sua face era como o sol, e suas pernas eram como colunas de fogo.

E ele segurava um livrinho, que estava aberto em sua mão. Colocou o pé direito sobre o mar e o pé esquerdo sobre a terra, e deu um alto brado, como o rugido de um leão. Quando ele bradou, os sete trovões falaram.

Logo que os sete trovões falaram, eu estava prestes a escrever, mas ouvi uma voz do céu, que disse: "Sele o que disseram os sete trovões, e não o escreva".

Então o anjo que eu tinha visto de pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão direita para o céu e jurou por aquele que vive para todo o sempre, que criou os céus e tudo o que neles há, a terra e tudo o que nela há, e o mar e tudo o que nele há, dizendo: "Não haverá mais demora! Apocalipse 10:1-6

MESMO ASSIM HÁ QUEM NÃO QUEIRA SE ARREPENDER

Em Apocalipse capitulo 9 vemos uma descrição de cidades e nações sendo destruídas por pragas e calamidades e no final a frase:

“O restante da humanidade que não morreu por essas pragas, nem assim se arrependeu das obras das suas mãos; eles não pararam de adorar os demônios e os ídolos de ouro, prata, bronze, pedra e madeira, ídolos que não podem ver nem ouvir nem andar. Também não se arrependeram dos seus assassinatos, das suas feitiçarias, da sua imoralidade sexual e dos seus roubos”. Apocalipse 9:20,21.

Ainda há tempo para nos arrependermos, e orarmos pelas nossas cidades. Seja uma testemunha fiel do Senhor. Os anjos de Deus estão para descer a terra. Estão procurando os adoradores, os que buscam a santidade e ter comunhão intima com o Senhor. Aqueles que entram com ousadia no santuário, aqueles que pagam o preço para estarem no templo.

“Deram-me um caniço semelhante a uma vara de medir, e me foi dito: "Vá e meça o templo de Deus e o altar, e conte os adoradores que lá estiverem... Darei poder às minhas duas testemunhas, e elas profetizarão durante mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco" (humildade)... Estas são as duas oliveiras e os dois candelabros que permanecem diante do Senhor da terra... Estes homens têm poder para fechar o céu, de modo que não chova durante o tempo em que estiverem profetizando, e têm poder para transformar a água em sangue e ferir a terra com toda sorte de pragas, quantas vezes desejarem”. Apocalipse 11:1-6.

Elias e Moisés podem ser estas duas testemunhas, mas o que nos interessa agora é o principio:

- Alguém que tenha autoridade sobre os céus (nuvens) para fazer parar de chover (Unção de Elias).

- Alguém que tenha autoridade sobre a terra (Para ordenar as pragas).

Neste tempo de tempestades é bom fazermos uma revisão e verificarmos se estamos sendo realmente testemunhas de Jesus.

Por que vocês estão com tanto medo, homens de pequena fé? " Então ele se levantou e repreendeu os ventos e o mar, e fez-se completa bonança”. Mateus 8:26.

QUESTIONÁRIO:

1. Como a devastação tem afetado a natureza?

2. Qual é o impacto do pecado sobre a criação?

3. A natureza é uma expressão do poder de Deus?

4. Em quais condições Deus estabeleceu o homem sobre a natureza?

5. Quais são as vozes que a natureza ouve?

6. Qual a marca que devemos apresentar sobre a cabeça?

7. Qual o sinal recebido por Noé como garantia de que a terra não seria destruída novamente por um Diluvio?

8. As duas testemunhas virão com autoridade sobre a natureza? Qual passagem bíblica comprova sua resposta?

9. Qual a importância do arrependimento?

 

10. Qual a importância da oração 24/7 para proteção da cidade?

Mídia

LIÇÃO 45 - VOZES QUE PARAM TEMPESTADES youtube
Tagged sob Lição    45    joel    engel    estudo    Escola    Profética    online    vozes    param    tempestade    oração    anjos   
Publicado em Escola Profética
Última modificação em Terça, 08 Novembro 2016 18:45

Agenda de Eventos

Setembro 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30