• Facebook
  • Twitter
  • Rss
  • Plus
Ministério Engel

Lição 17 - O Ano do Jubileu

Dez 26
Avalie este item
(0 votos)

“O espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres. Enviou-me para apregoar a liberdade aos cativos, dar vistas aos cegos, por em liberdade os oprimidos e anunciar o ano aceitável do Senhor”. (Isaías 61:1)

Todo pregador tem, em algum momento de seu ministério, algum tipo de crise. Isso também ocorreu com o Pastor Joel Engel, em 1999, quando ele resolveu recorrer a Deus para superá-la, através de quarenta dias de oração e jejum.

“Deus veio a mim, como vem a seus servos e disse: “PROCLAME O MEU JUBILEU”, declara o pastor. Em obediência a Deus, o pastor Engel começou a proclamar essa mensagem e o resultado foi magnífico.

Trouxe sinais e maravilhas e uma nova unção, com a qual ele resgatou tudo que havia perdido. Neste depoimento, o Pr. Joel Engel fala sobre o que é o “Ano do Jubileu” e quais são os seus objetivos, propósitos e resultados na vida dos cristãos.

O Ano do Jubileu

“Em Levíticos 25, Deus determinara a seu povo que comemorasse o ano do Jubileu a cada cinquenta anos. Durante este ano, todas as dívidas eram quitadas e havia liberdade.

Todavia, o mais importante no Ano do Jubileu era que os moradores que perderam suas propriedades recebiam novamente suas posses, escravos eram libertos, a família se reunia para comemorar e a bênção era triplicada.

Deus determinou também que no Jubileu, dever-se-iam resgatar os irmãos e parentes, assim como seus bens, pois é ano de alegria, comunhão com Deus e júbilo.

Eu pude ver tudo isso acontecendo comigo. Em 1999, recebi uma unção de prosperidade e resgate que nunca imaginei e quando estive em Israel, obtive a confirmação disto, pois os judeus estão resgatando tudo que lhes foi roubado, o que demonstra que Deus está cumprindo Sua Palavra.

Em todos os lugares onde preguei essa mensagem, vi acontecer um grande avivamento e posso dizer que a unção é tão grande que as pessoas são tocadas a ofertar seus ISAQUES, recebendo, logo a seguir uma unção tão forte, tão poderosa, que muitos são literalmente arrebatados. Até pastores experientes tem se surpreendido com este fenômeno.

Creio que a Unção do Jubileu é derramada a cada 50 anos. Em Lucas 4:18-19 o próprio Jesus anuncia o Ano do Jubileu: “O Espírito do Senhor é sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres. Enviou-me para apregoar a liberdade aos cativos, dar vistas aos cegos, por em liberdade os oprimidos e anunciar o ano aceitável do Senhor”.

Em nome de Jesus, receba esta palavra que o Senhor me deu. Aja em fé e receba as sétuplas bênçãos do jubileu de Deus para sua vida.

Ao toque da trombeta começa o ano do Jubileu

- É tempo de Deus se manifestar (Lc: 4)

- É tempo de Restituição de tudo o que foi perdido

- É tempo de unidade na família

- É tempo de libertação (Lv. 25-29)

- É tempo de curas (Lc. 4:18)

- É tempo de avivamento

- É tempo de bênçãos triplicadas

- É tempo de Sobrar (V:22)

- É tempo de sobrenatural (V22)

- É tempo de Unção (Lc. 4:18,19)

- É um ano de resgate (Lv25:29)

- É tempo de resgatar as terras (propriedades) (Lev 25:24)

- É tempo de resgatar seus irmãos (Lev 25:48)

- É tempo de resgatar a si mesmo (Lev 25:49)

- É tempo de conquistar campos (Lev 25:31)

- É tempo de restituição (Tomarás de volta suas propriedades, retornará à sua família (unidade).

- É tempo de libertação (Lv: 25-10-39-40)

- É tempo de evangelizar (Lv. 25:10-54)

- É tempo de comprar barato (Jeremias 32)

- É tempo de comunhão com Deus (não trabalhavam)

- É tempo de resgatar com urgência (Lv. 25:29-30)

- É tempo de resgatar o ministério de Jesus (Lc. 4:18-19)

- É tempo de resgatar o poder da igreja primitiva.

O Número 50

O número 50 é muito significativo para Deus. Cinquenta dias após a páscoa, quando Deus livrou sobrenaturalmente os filhos de Israel da escravidão no Egito, a presença de Deus se manifestou entre eles. O Deus todo-poderoso desceu sobre o Monte Sinai em meio ao fogo flamejante. O som da trombeta de Deus ecoou pela planície, chamando o povo para se reunir com Ele. Naquele dia, falou com voz audível que saía do fogo e entrou em aliança com os filhos de Israel.

Cinquenta dias depois de Deus haver ressuscitado a Jesus da morte – no dia de pentecostes – o Senhor manifestou Seu poder e glória mais uma vez. Ele soprou sobre os cento e vinte discípulos. Línguas de fogo aparecem sobre suas cabeças e eles foram batizados com o Espírito Santo e com poder.

Assim como Deus disse aos filhos de Israel que santificassem – consagrassem  e separassem o Ano do Jubileu, eu creio que Deus também quer que você consagre este ano como um ano de jubileu. Creio em Deus para uma total libertação de toda a escravidão e para a restauração de tudo o que o diabo tem lhe roubado. Libertação de seu passado e vitória total em cada área de sua vida.

“Amado, este é o ano do Jubileu de Deus para você”

“...farás soar a trombeta por toda a vossa terra. Consagrareis o ano quinquagésimo, e proclamarei liberdade na terra a todos os seus moradores. ANO DO JUBILEU VOS SERÁ...” (Levíticos 25:9 e 10)

Assim como os filhos de Israel fizeram soar a trombeta, proclamando a Ano do Jubileu por toda a Terra, a trombeta de Deus está soando hoje, pelo seu Espírito, proclamando o ano do Jubileu de Deus para você!

Deus quer que você experimente:

Total livramento de todo o tipo de escravidão e obstáculo que o inimigo tenha tentado colocar sobre você.

Restauração. Tempo para ter de volta todas as coisas que Satanás roubou de você.

Libertação de todo o seu passado – feridas, falhas e fraquezas – que o impedem de experimentar o ilimitado poder de Deus em sua vida.

Vitória total em cada área de sua vida pessoal, em seu ministério, em seu corpo físico, em sua família, em suas finanças e em seu trabalho.

Sétuplas bênçãos do Jubileu

Amado, durante este Ano de Jubileu veremos uma nova e restauradora libertação do Espírito sendo derramada sobre nós. Creio que Deus vai liberar as sétuplas bênçãos do Jubileu sobre você:

Toda dívida sua será cancelada;

A mesma promessa que Deus fez aos filhos de Israel em Deuteronômio 28 se cumprirá em sua vida – você não terá que pedir emprestado. “O Senhor te abrirá o seu bom tesouro, o Céu, para dar chuva a terra, e para abençoar toda obra das tuas mãos; emprestará a muitas gentes, porém tu não pedirás emprestado” (Dt 28:12).

Deus liberará a riqueza do pecador nas suas mãos. Provérbios 13.22 se cumprirá em sua vida”... a riqueza do pecador é depositada para o justo.”

Cada querido seu que ainda não é salvo, virá para Jesus Cristo e nascerá de novo.

5. Deus restaurará tudo o que o Diabo roubou de você. Este é o ano em que o diabo terá que dar de volta a você.

6. Toda doença em seu corpo será curada neste ano, em nome de Jesus!

Ao receber esta palavra em seu espírito e agir sobre ela, você crescerá em Deus como nunca antes e as bênçãos do Jubileu serão liberadas sobre você.

O Ano do Jubileu foi ordenado por Deus com um propósito divino

Para compreender o profundo significado espiritual do Ano do Jubileu e o que ele representa para você hoje, é necessário entender o plano de Deus dado a Israel no que se refere à observância deste importante ano.

Moisés havia subido no Monte Sinai para se encontrar com Deus. Lá, naquele santo lugar, o Senhor falou a Moisés e lhe deu instruções quanto aos tempos e dias específicos que os filhos de Israel deveriam consagrar e separar como dias santos ao Senhor. Cada um desses dias designados era muito importante para Deus e tinha um propósito especial a ser cumprido.

O Ano de Jubileu não era uma cerimônia ou tradição humana. Era ordenança de Deus, que planejara que os filhos de Israel o observassem através de suas gerações, como testemunho da fidelidade de Deus para com eles, e de Sua provisão sobrenatural sobre suas vidas.

A Palavra Jubileu

A palavra “Jubileu” vem do hebraico “yovel”, e através dos anos, tomou-se conhecida como sinônimo de um ano de liberdade, libertação, vitória! Significa “trazer de volta”.

O Ano do Jubileu de Deus foi estabelecido desde o tempo em que os filhos de Israel cruzaram pela primeira vez o rio Jordão e entraram na Terra Prometida, sete vezes sete anos, que somavam quarenta e nove anos. O ano 49º foi um ano sabático, e então o quinquagésimo ano seria proclamado por toda a terra “o ano do Jubileu de Deus”.

Este é o ano da libertação do Senhor para você!

A celebração do ano do Jubileu está intimamente ligada ao ano sabático. Deus os instruiu a separar cada sétimo ano como ano sabático. Por seis anos, os filhos de Israel cultivavam o solo, semeavam e colhiam sua colheita, podavam suas vinhas e ajuntavam seus frutos, mas, durante todo o sétimo ano, deveriam permitir que a terra descansasse.  Deus disse a Moisés: “Mas, no sétimo ano haverá sábado de descanso solene da terra, um sábado de descanso solene da terra, um sábado ao Senhor não semeará o teu campo nem podarás a tua vinha” (Levíticos 25:4).

O ano sabático era um ano separado e santificado ao Senhor. Naquele ano, em que eles não semeavam nem colhiam, era permitido ao pobre que vivesse entre eles, comendo a colheita rebuscada nos campos. Deus lhes disse: “Seis anos semearás a tua terra, e recolherás os seus frutos; porém no sétimo ano a deixarás descansar e não a cultivarás, para que os pobres do teu povo achem o que comer e do sobejo comam os animais do campo...” (Êxodo 23:10 e 11)

Cada ano sabático seria um ano do liberar (da remissão) do Senhor! Deus lhes disse: “ao fim de cada sete anos, farás remissão: todo credor que emprestou ao seu próximo alguma coisa, remirá (liberará) o que havia emprestado; não o exigirá do seu próximo ou do seu irmão, porque é chamada a remissão do Senhor”, (Deuteronômio 15:1 e 2).

Este ano de remissão não era só algo que Deus esperava que os Israelitas fizessem. Era também a “Remissão do Senhor”. Deus estava remindo os homens de suas dívidas. Ele não apenas estava suprindo as necessidades do pobre, mas também livrando o seu povo da escravidão da dívida! E isto é o que Deus quer fazer na sua vida neste ano, quando declaramos que é Ano de Jubileu para nós. Todo ano pode ser Ano do Jubileu, pois Jesus pagou o preço para isto.

Este é o ano da remissão do Senhor para você. Ele quer libertá-lo de toda a escravidão da dívida. É sua vontade que você seja remido da escravidão. Não espere no homem nem em soluções humanas para este livramento, nem tente determinar quando isto acontecerá. Quando agir crendo na Palavra do Senhor, Ele sobrenaturalmente, irá libertá-lo de toda escravidão da dívida.

Deus planejou a remissão de toda escravidão da dívida e liberação de Suas bênçãos sobre o seu povo!

Ano sabático: o ano da remissão do Senhor

O ano sabático era um ano consagrado como santo ao Senhor. Todos em Israel, homens, mulheres e crianças reuniam-se para ouvir a leitura da Lei, feita em voz alta: “E Moisés ordenou-lhes dizendo: Ao fim de cada sete anos, precisamente no ano da remissão, na festa dos Tabernáculos, quando todo o Israel comparecer perante o Senhor, teu Deus, no lugar que este escolher, lerás esta lei diante toda a Israel”, (Deuteronômio 31:10 e 11).

Um dos propósitos de Deus ao estabelecer o sétimo ano como ano sabático, era revelar a Sua Provisão para eles e ensiná-los a confiar e depender dEle para o atendimento de suas necessidades. Uma vez que os Israelitas não semeariam nem colheriam no ano sabático, teriam que confiar e crer que Deus os prosperaria e abençoaria durante o sexto ano com uma abundante colheita, de modo que teriam suprimento para todo o sétimo ano. Havia uma remissão contínua de toda a escravidão das dívidas, contínua liberação das bênçãos e da provisão de Deus para o Seu povo!

A cada sete anos, o povo de Deus ficava livre de suas dívidas! Durante o ano sabático, eles vivam do acréscimo que Deus havia lhes dado no ano anterior.

Após sete anos sabáticos veio a benção do ano do Jubileu!

Deus disse a Moisés: “contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão 49 anos. Então, no mês sétimo aos dez dias do mês, farás passar a trombeta vibrante por toda a tua terra. E santificarás o ano 50º, e proclamarás libertação por toda a terra a seus moradores: Ano de Jubileu será para ti e tomarão suas possessões, e cada um à sua família” (Levíticos 25:8 a 10).

As trombetas anunciando o Ano de Jubileu proclamaram libertação a todos os cativos!

No 50º ano, os filhos de Israel proclamaram o Ano do Jubileu ao som de trombetas por toda a Terra. As trombetas soaram no dia da expiação, proclamando liberdade aos que eram mantidos em escravidão. Quando o povo ouvisse as trombetas, era chegado o tempo de grande celebração e regozijo.

Deus disse: “E santificareis o 50º ano e proclamareis liberdade na terra a todos os seus habitantes...” (Levíticos 25:10).

A Palavra “santificar” é traduzida do hebraico “Qadash”, que significa “santificar, ser santo”. “Santificar” alguma coisa, significa “separar” para o propósito exclusivo de Deus.

O Ano do Jubileu foi separado, como nenhum outro, para o serviço do Senhor. É muito significativo que as trombetas proclamem o Ano do Jubileu no dia da expiação.

Uma vez no ano, no dia da expiação, o sumo sacerdote apresentava uma oferta pelo pecado, uma expiação pelos seus próprios pecados e pelos pecados do povo. Antes da oferta pelo pecado, era necessário que ele fizesse a expiação por si mesmo, tomava o sangue e entrava no tabernáculo – no Santo dos Santos – onde a glória Shekinah da presença de Deus repousava sobre o assento da misericórdia (propiciatório). Então, ele sacrificava um bode como oferta pelo pecado do povo, e espargia seu sangue sobre o propiciatório como expiação por seus pecados. No dia da expiação o povo não trabalhava.

Era dia santo, separado para Deus. Eles se humilhavam diante do Pai em arrependimento. Deus lhes disse: “tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; trareis oferta queimada ao Senhor”, (Levíticos 23:27).

Quando Jesus morreu na cruz do calvário, há 2000 anos, Ele literalmente reivindicou o Seu clamor por você diante do Pai. Você terá que tomar posse declarando e confessando em voz alta estas bênçãos conquistadas por Jesus Cristo na cruz.

DECRETO

Este é o ano do Jubileu e eu vou tocar a trombeta anunciando que chegou a libertação a todos moradores da terra. É tempo de restituição, libertação, tempo de comemorar com jubilo pois todas  as nossas dividas foram quitadas e as bênçãos são triplicadas, é tempo de comunhão com Deus, e eu sou a morada do meu Deus Ele habita em mim. Ele fala comigo e eu, e meu Deus faremos proezas, venceremos todos os inimigos e ninguém poderá me resistir.

Eu declaro que: O Espírito do Senhor é sobre mim pois me ungiu para dar boas notícias aos pobres e, enviou-me a curar os quebrantados de coração, e apregoar liberdade aos cativos, das vistas aos cegos, por em liberdade os oprimidos, a anunciar o ANO DO JUBILEU.

Ao toque da trombeta vou tomar posse de todos os meus bens, possessões, que são meus por direito e herança. Vou libertar e salvar todos os meus parentes e amigos em nome de Jesus. Vou resgatar minha prosperidade e alimentar milhares de necessitados e ainda vai sobrar. Deus proverá novidades, haverá fartura, habitarei seguro na minha prosperidade e as plantações, criações e os salários, serão triplicadas. Esta é a vontade do Senhor para minha vida e eu digo que assim seja. Amém!”

49 bênçãos que serão liberadas para sua vida durante o ano do Jubileu

Tudo que o inimigo roubou em 49 anos, será devolvido em um ano. Assim como os filhos de Israel fizeram soar a trombeta, proclamando o Ano do Jubileu por toda a Terra, a trombeta de Deus está soando hoje, pelo Seu Espírito, proclamando o Ano do Jubileu para você.

Deus quer que, durante este Ano de Jubileu, você experimente um total livramento de todo o tipo de escravidão e obstáculo que o inimigo tenha tentado colocar sobre você e a restituição de todas as coisas que Satanás lhe roubou.

A unção do Jubileu produzirá em sua vida: o Reino do Céu, pois Deus vem comemorar com você (At 2); santificação (Lv 25:10); a santidade do Senhor (Jo 17:19); a comunhão como nunca houve (Jo 17:15); liberdade - todas as cadeias quebradas (Jo 8:36); cura de todas as feridas – lembranças tristes e amargas (Êx 23:25-26); alegria perpétua (Is 61:3); óleo de alegria (Is 67:1); restituição de suas possessões, de tudo o que os gafanhotos consumiram (Ji 2:25); e celeiros transbordando (Lv 25:21). Não haverá lugar para guardar a colheita nova. Terá que tirar a velha; bênçãos triplicadas, fartura (Lv 25:21), justiça de Deus anulando toda sentença judicial humana; todas as portas abertas (At 16:25), dupla honra para cada dia de vergonha (Is 61:7); aqueles que estavam por cima passam a trabalhar para você (Is 61:5); a riqueza do ímpio vem para as suas mãos (Is 61:6); o Senhor o exaltará. Todas as bênçãos o alcançarão (Dt 28); tudo o que o diabo roubou nos últimos 49 anos será devolvido sete vezes mais (I Jo 3:8); toda dívida cancelada; seus sonhos realizados pelo Senhor (Gn 41:32); seus inimigos fugirão por sete caminhos (Dt 28:7); um ano de férias sem nenhuma preocupação. Deus trabalhará por você (Is 64:4); restauração completa (Is 61:4); unção de conquista (Is 61:4); maldições quebradas e a bênção decretada; os alicerces do inferno abalados (Ag 2:7); unção de guerra (Ex 23:20); o Senhor enviará um anjo para o guardar; família restaurada (Is 61:9), esposa abençoada (Sl 128), filhos conhecidos como geração jubilar e ungidos do Senhor (Is 61:9, 54:13); não haverá enfermos (Êx 23:25-26), não haverá mulher estéril, nem pobres, nem fome.

A unção do Jubileu produzirá em sua igreja:

Operação de maravilhas; sobrenatural de Deus; templos cheios (Is 54:1-4); a glória será maior do que no passado (Ag 2:9); alcançará toda a Terra (Mt 28:19-20); cada membro será um ministro (Ef 4:12), será restaurado o ministério apostólico (Ef 4:11); haverá unidade, crescimento, amadurecimento (Ef 4).

Com a unção do Jubileu, os pregadores anunciarão Boas Novas (Is 61); resgatarão milhares de milhares (Mt 3:11); anunciarão o Ano do Jubileu (Lv 25:9) e receberão uma unção de mil (Is 60;22).

Diga: “Deus está tocando a Sua trombeta e proclamando as sete bênçãos do Jubileu para a minha vida”.

Geração Jubilar

A igreja completou 50 gerações desde o nascimento de Cristo no ano 2000, dando início a Geração Jubilar. Temos 40 anos para comemorar o Jubileu.

Campanhas sobre o Ano do Jubileu

O pastor Engel realiza campanhas sobre este tema em todo o território nacional e no exterior. Estas campanhas, denominadas “A Festa do Jubileu”, são marcadas por um grande derramamento do Espírito Santo. “A unção do Jubileu é tão forte que as pessoas ficam embriagadas pelo Espírito. Os cultos são uma verdadeira festa cheia de milagres, curas e prosperidade” salienta o pastor. Para preparar uma campanha deste nível, a liderança deve preparar a igreja, com pelo menos, 50 dias de oração e pregação a respeito do assunto, incentivando o povo a buscar em Deus o poder para resgatar tudo que foi perdido, inclusive seus entes queridos não crentes.

Já foi lançado um livro chamado “O Ano do Jubileu – O melhor ano de sua vida” e também um devocional “Ano do Jubileu – Projeto de Vida”, que trazem orientações mais detalhadas para que os pastores possam realizar a campanha em suas igrejas.

Testemunho do Pastor da primeira igreja onde o pastor Joel Engel realizou a Campanha do Jubileu

Depois que o Pastor Joel Engel terminou aqueles 40 dias de oração e jejum e Deus mandou que ele proclamasse o Ano do Jubileu, Engel foi convidado para pregar na igreja do Pastor Jair, em Joinville (SC).

“Eu não sabia nada sobre Jubileu e precisei pesquisar muito. Ao chegar, o pastor me recebeu muito bem. Não havia ali um templo, e sim uma tenda muito velha, alugada”. Ele disse: “Assim como Deus vai nos abençoar, nós vamos abençoar você também. Vamos repartir com você o pão que o Senhor nos der”. Isto agradou ao Espírito Santo que, mais tarde, me revelou: “Este homem está dentro do princípio bíblico, usando a chave para abrir as portas do céu, ou seja, desejar para o irmão o que deseja para si mesmo”, (Mt 7:12).

Este é um dos ingredientes necessários e fundamentais para entrar na bênção do Jubileu (Lv 25:14b, 17). Deus me mostrou que algo tremendo iria acontecer ali, pois podia entregar seus tesouros àquele homem que ele seria fiel e estava usando a chave de Apocalipse 3:7. Ele desejava ofertar e, pela fé, já o tinha feito em seu coração. Depois de visitar tantas igrejas, descobri que onde havia avareza e egoísmo, as portas do céu se fechavam. (Lc 6:38).

No decorrer daquela campanha, um rapaz me procurou querendo doar um único terreno que possuía. Tentei fazê-lo desistir, dizendo que isto podia trazer escândalo para a obra. Eu era contra este tipo de oferta e também ofertas de objetos, conforme eu via em algumas igrejas. Mas o rapaz estava irredutível.

Ele disse: “Eu fui bandido, tive cinco mulheres, vários processos e quero resgatar minha dignidade. Quero ofertar tudo o que tenho”. Mandei-o procurar o pastor. Na terceira noite, o povo entregaria os envelopes com a oferta que Deus havia colocado em seus corações.

O primeiro a ir à frente foi o tal rapaz. Quando colocou o envelope na cesta em cima do altar, foi atirado para trás como se tivesse sido atingido por um raio, tremendo muito. Parecia estar eletrocutado, com uma energia percorrendo o seu corpo. Isto começou a acontecer com todos que iam levar as ofertas. Fiquei atônito. Não sabia o que fazer. Até o pastor que me acompanhava (Pastor Nilson Lopes, meu companheiro de viagem, com muitos anos de ministério) estava deitado no chão não conseguindo se levantar. Assustado, perguntei: “O que é isto Senhor? “E Deus me respondeu: Esta é a unção do Jubileu”. Poucas pessoas ficaram de pé. Desde então, cenas como esta tem ocorrido em nossas campanhas.

No meio daquela confusão santa, entrou um rapaz com sua bicicleta e se dirigiu ao altar. Quando perguntei: “Para que isto?” Ele disse: “É a minha oferta, pastor”. Eu pensei: Uma bicicleta no altar? Antes que eu o mandasse voltar, o Espírito Santo me disse: “Esta é a oferta dele. Não interfira”. Eu perguntei: “O que faço, então?” E Deus me respondeu: “Profetize sobre a vida destas pessoas”.

Aquela igreja só tinha três carros estacionados na porta: o Gol do pastor e mais dois Volkswagen. O restante era bicicleta. Durante aquela campanha, 52 pessoas levaram suas bicicletas como oferta. Um ano depois, voltei àquele lugar.

Para minha surpresa, havia ali um grande templo, construído na avenida principal do bairro, muito bonito, cheio de espelhos. O Pastor Jair tornou-se membro do Conselho Estadual e o número de membros triplicou. Seu ministério cresceu muito.

Em um ano ele ungira 52 carros. Todos os que ofertaram suas bicicletas receberam carros de Deus. Esta foi a primeira mensagem que preguei sobre Jubileu. O primeiro a receber o carro foi aquele que primeiro ofertou a sua bicicleta. Nesta segunda vez que visitei esta igreja, vi um povo alegre, um louvor maravilhoso, grande celebração. Deus derramou ali o Jubileu da Alegria. Cumpria-se Joel 2:23-27.

Esta unção, que chamamos de coletiva e que aconteceu nesta igreja, me fez pesquisar mais na Palavra e descobri que, quando o povo ofertava com grande liberalidade, a glória de Deus descia abundantemente (II Crônicas 5:6; 13-14).

Saiba mais sobre o Projeto do Ano do Jubileu :

Projeto do Ano do Jubileu http://goo.gl/0hVvhm

Adquira já o seu Livro do Jubileu e Devocional Projeto de Vida 2016 pela nossa loja www.escolaprofetica.com.br/loja

Mais informações:

Escritório: 055-32174744

WhastApp: 055-99748874

Baixe grátis esses dois livros do Ap Joel Engel "A Festa do Jubileu" e "O Poder de um Cordeiro"

Livro "A FESTA DO JUBILEU" http://goo.gl/vNQdDd

Livro do "O PODER DE UM CORDEIRO" http://goo.gl/fS1KBB

QUESTIONÁRIO 

1. Ao proclamar o Ano do Jubileu em obediência a Deus, qual foi o resultado que o Pastor Joel Engel recebeu?

2. O que Deus determina em Levíticos 25?

3. O que acontecia ao povo quando comemoravam o Ano do Jubileu?

4. O que aconteceu em todos os lugares por onde o Pastor Joel Engel pregou a mensagem do Jubileu?

5. O que devemos fazer para receber as bênçãos do Jubileu sobre nossas vidas?

6. Cite algumas bênçãos recebidas ao toque da Trombeta

7. Explique porque o número 50 é tão significativo para Deus. Dê exemplos

8. O que Deus deseja que façamos, a exemplo do que os filhos de Israel fizeram?

9. O que Deus quer que experimentemos neste Ano do Jubileu?

10. O que poderemos ver acontecer sobre nós no Ano do Jubileu?

11. Porque o Ano do Jubileu foi ordenado por Deus? Qual o significado espiritual deste Ano?

12. Quais as instruções dadas por Deus a Moisés, ao subir no Monte Sinai?

13. Qual é o significado da palavra Jubileu?

14. Desde que tempo o Ano do Jubileu foi estabelecido por Deus?

15. O que Deus instruiu Moisés e os israelitas a fazer?

16. A que acontecimento está ligado a celebração do Ano do Jubileu?

17. O que era o Ano Sabático?

18. O que significa Ano de Remissão do Senhor?

19. Qual era um dos propósitos de Deus ao estabelecer o sétimo ano, como ano sabático?

20. O que acontecia ao povo de Deus a cada sete anos?

21. O que os filhos de Israel proclamaram no 50º ano?

22. Qual o significado da palavra Santificar?

23. O que o sumo sacerdote deveria apresentar no Dia da Expiação?

24. O que Deus quer que experimentemos no Ano do Jubileu?

25. O que a Unção de Jubileu produzirá em nossas vidas?

26. O que a Unção de Jubileu produzirá em nossas igrejas?

27. Fale sobre um dos ingredientes necessários para entrarmos nas bênçãos do Jubileu?

28. O que acontece quando o povo de Deus oferta com liberalidade?

29. Como são marcadas as Festas do Jubileu, realizadas pelo Pastor Joel Engel?

30. Como a igreja e as pessoas que desejam receber o Jubileu devem se preparar?

 

Publicado em Escola Profética
Última modificação em Quarta, 31 Agosto 2016 22:19

Agenda de Eventos

Novembro 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30