• Facebook
  • Twitter
  • Rss
  • Plus

Perseguição religiosa

Out 26
Avalie este item
(0 votos)

Se já não bastasse apoio aos kit gay nas escolas,com cenas obscenas em minha opinião como mãe de família e psicóloga. Agora mais esse absurdo.

 

O Presidente do Conselho Federal de Psicologia senhor Humberto Verona, com seu estilo de militância política induzindo orientações políticas, de orientação sexual, agora o tema é perseguição religiosa travestido de preocupação com usuários de drogas.oCFP com suas atitudes tem perseguido as únicos ferramentas eficientes que temos no combate ao Crack em todos nossos pais, as comunidades terapêuticas. O Governo tem reconhecido o esforço das comunidades terapêuticas e está pela primeira vez  colocando em seu plano nacional de combate ao crak e outras drogas, o que já não era sem tempo.

Pesquisas comprovam que o índice de recuperação em clínicas, em C.A.P. S não passam de 2 a 6 % no máximo enquanto que em comunidades terapêuticas( religiosas) esse índice sobe para 32 a 42%%. Fato que o conselho não quer aceitar e muito menos pesquisar sobre, pois isso seria decretar que o trabalho religioso funciona, pois leva o indivíduo a um encontro com algo além dele capaz de levá-lo a sanidade.

O que me assusta, é um Conselho de Psicologia com total desconhecimento de tratamento e prevenção às drogas, profissionais que não deve ter tido nenhuma experiência concreta e real com tratamento além de teorias falíveis, que podem com a morosidade de seu tratamento ajudar o individuo encontrar a morte, pois em se tratando de crack, oxi, cristal esta morte está muito próxima, e talvez somente o tratamento em consultório de psicologia, sem um internamento compulsório pode não chegar a tempo.

No jornal do mês de outubro, o Conselho Federal de Psicologia comandado por este cidadão, que se diz presidente, usou o termo “ usuário é cidadão, não é monstro ”, acusando as comunidades terapêuticas de tratar o seu interno como monstros com total falta de compaixão e ética profissional. Critica veemente o governo por estar apoiando as comunidades terapêuticas. por reconhecer o trabalho árduo que as mesmo a vem fazendo desde sempre, pois antes mesmo da formalização da psicologia já existiam trabalhos religiosos no tratamento da dependência química e dos doentes mentais.

Em um movimento político que aconteceu em Brasília, promovido pelo Conselho Federal de Psicologia, o presidente faz duras críticas ao governo, o chamando de confuso ”O governo mistura o suposto cuidado com as pessoas que usam drogas, em entidades privadas que não tem história nenhuma dentro das políticas brasileiras que são as comunidades terapêuticas, diz presidente Humberto Verona.

Afirma também uma comunidade terapeutica  pratica , segregação e isolamento de tortura de morte e violação de direitos humanos, tentando desqualificar as comunidades terapêuticas, tudo isso por não concordar que o governo venha de forma justa e legal beneficiar esta que tem sido maior auxiliadora social no tratamento de vícios por drogas principalmente por crack.

O conselho fáz marchas e duras críticas  seus jornais e rede sociais. está denegrindo e tirando direito de tratamento as famílias e ao usuário que sofre, como também, está desmoralizando este governo e esta casa que tem se empenhado em buscar alternativas, em elaborar políticas sérias de combate de prevenção e de tratamento às drogas, ou seja, de elaborar as políticas sérias sobre drogas.

É lamentável, que um conselho de psicologia mais uma vez, com uma minoria de psicólogos, estejam empurrando goela abaixo de uma população e de profissionais tais decisões que não expressam, de forma alguma com a opinião de centenas de profissionais que trabalham e voluntariam na área e em comunidades terapêuticas. Como psicóloga atuante dentro de comunidades terapêuticas e como coordenadora de curso que ensina programas terapêuticos, sei que temos abusos em situações isoladas que estas são a minoria. Não podemos generalizar a maioria dos internos são acolhidos de forma humanizada ao contrário do que diz o CFP .O que talvez incomode este cidadão seja o fato de que estes usuários tem a oportunidade de entender que não está só, que há um poder superior a eles capaz de devolver a sanidade e isso tem feito a diferença na recuperação. É inadmissível, que um conselho venha criticar sem ao menos ter um prenúncio de solução, ter apenas falácias, palavras ao vento, sem conhecimento real de vida, é que o presidente deste conselho falido tem tido em relação às drogas principalmente para mim este senhor não passa de um militante político, legislando em causa própria. O mais grave é que com o meu dinheiro, como o nosso dinheiro de nossa mensalidade, este cidadão, lidera pessoas, um grupo pequeno por sinal e dita regras no jornal do conselho o texto termina afirmando:

“O CFP reforçou sua opinião contrária as comunidades terapêuticas, no manifesto “droga s pelo tratamento pelo tratamento sem segregação.

Criticando o apoio do governo, dizendo que esses recursos, devem ser destinados a criação e ampliação de redes de serviços substitutivos.e não a lugares e instituições com princípios e formas de atuação contrários á ética que os sustenta: a defesa dos direitos humanos, a liberdade e a inclusão dos usuários no território. Jornal CFP pg 7-outubro 2011. Fazendo campanha ostensiva, abrindo guerra mesmo, desrespeitando as comunidades terapêuticas, seus usuários, suas famílias e o próprio Governo que as apóiam.

 

Marisa Lobo Psicóloga , Cristã

Publicado em Marisa Lobo
Última modificação em Quinta, 07 Novembro 2013 19:24

Agenda de Eventos

Setembro 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30